7 Razões Para Viver no Dubai

Dubai Flow Motion from Rob Whitworth on Vimeo.

Quando há 6 meses atrás escrevi um artigo sobre procura de emprego no Dubai, nunca imaginei que se fosse tornar dos posts mais lidos de sempre. O facto de ainda hoje continuar a gerar 100 views por dia no meu blog só prova que a procura dos EAU como destino de emprego continua em alta.

Achei portanto justificado escrever um novo artigo sobre o tema, especialmente porque algumas pessoas interpretaram a minha introdução a alertar para as dificuldades no processo como uma visão negativa do Dubai.

Para contrariar essa interpretação, passo a resumir alguns pontos positivos sobre a vida na terra do edifício mais alto do mundo e de tantos outros records do Guiness.

1. Clima Quente

Sim, no Verão é um calor infernal e entre Junho e Agosto não se pode andar na rua mas nos outros 9 meses a temperatura é bastante agradável e dá para aproveitar as belíssimas praias praticamente durante todo o ano. Pessoalmente, aprecio o nosso Inverno em Portugal e tenho saudades da chuva mas a maioria das pessoas gosta do calor – e eu mesma admito que sabe bem ser Março e estar a escrever este texto à noite numa esplanada com 25ºC.

2. Menos Stress

Não que o mercado de trabalho aqui não seja competitivo, mas o ritmo é bastante… árabe. A pressão não é tanta, sai-se a horas, há mais tempo para se ser criativo e o trabalho está bem distribuído entre membros da equipa, por contraste ao que acontece em Portugal onde há menos emprego mas o mesmo volume de trabalho.
Continua a ler

7 coisas que aprendi desde que emigrei

Itchy Feet Comic

Faz quase um ano que recebi o convite escrever uma coluna no icote.pt. Foi uma resposta fácil – já escrevia sobre os mesmos temas no Licenciado. E Agora? e tinha emigrado há pouco tempo para o Dubai.

Desde o início que tenho procurado provocar nos leitores uma reacção com os meus textos de índole prática, tom assertivo e testemunho pessoal. Um pequeníssimo contributo que em nada se compara ao trabalho dos meus colegas que mantêm o site e têm ajudado milhares de portugueses a encontrar o seu caminho fora do país. A eles, o meu obrigado. Pelo convite, camaradagem e empenho nesta missão altruísta.

O meu espírito natalício diz-me que é apropriado mencionar o quão incrível são as portas que se abrem quando nos entregamos a um projecto para abençoarmos outras pessoas e sem esperarmos nada em troca. Acabamos por ser nós os mais abençoados.

Desafio-te a fazeres o mesmo, especialmente se estiveres desempregado.

Não sejas como 90% das pessoas que fica no sofá à espera de ter uma resposta aos CVs que envia. Ocupa a tua mente com projectos construtivos em vez de pensamentos depressivos. Investe o teu tempo em projectos pessoais, mesmo que não sejam remunerados.

É um desafio que só tem três requisitos: 1) tem de ser algo que gostes de fazer, 2) tem de ser algo que envolva trabalhar com outras pessoas e 3) tem de ser algo altruísta, que acrescente valor ao destinatário.

Garanto que os resultados são surpreendentes.

Fazendo uma retrospectiva a este ano que passou e ao meu primeiro ano e meio como portuguesa no estrangeiro, partilho aqui algumas das lições que aprendi e experiências que passei.
Continua a ler

Procurar Emprego no Dubai – Parte 2

Nesta segunda parte vais encontrar conselhos e links úteis para procurar emprego, incluindo aquelas coisas que nunca te dizem e que certamente não verás em sites “oficiais”.

Convém reforçar que este post, assim como todo o blog no geral, é mais virado para o mercado empresarial e não para profissões técnicas ou altamente especializadas…

Job Hunting no Dubai pode ser um processo longo e bastante frustrante.

Não é de todo incomum que mesmo estando cá se demore mais de 6 meses a encontrar trabalho. O recrutamento é muito lento, especialmente se for para recrutar alguém do exterior. E mesmo depois de selecionado o candidato, há imensas burocracias por cumprir antes de teres um visto de trabalho no passaporte.

Quanto mais consciente estiveres das especificidades deste mercado, maiores são as tuas hipóteses de sucesso e não desanimas tão facilmente quando parece que nada acontece.

Aqui ficam os passos que considero essenciais.
Continua a ler

Procurar emprego no Dubai – Parte 1

dubai_660

Desde que vivo nos Emirados Árabes Unidos que uma das perguntas que me fazem mais vezes é como procurar emprego Dubai, como fazer um CV para este mercado ou uma outra variação destas duas questões.

Não tinha noção da quantidade de portugueses que querem trabalhar no Dubai, são mesmo muitos. Por isso aqui fica o meu contributo, uma espécie de guia cimentado na minha própria experiência, bem como de amigos que aqui vivem.

Nesta primeira parte vou focar-me em 3 questões que penso toda a gente deveria ponderar antes contemplar a mudança.
Continua a ler

Emigrar ou não emigrar? Eis a questão

As coisas que não te dizem sobre viver no estrangeiro

The-Address-Hotels-+-Resorts-Summer-Offers
Vista panorâmica de Downtown Dubai

Ainda em Portugal não se falava em crise ou desemprego, já eu tinha vontade de viver lá fora. Nunca gostei da palavra emigrar porque sempre a associei a sacrifício, a falta de opções.

Não. Para mim viver lá fora significava conhecer o mundo de uma forma que não se conhece apenas de férias. Aprender uma língua nova, abraçar uma cultura diferente, ter amigos do novo país.

Anos depois de um breve namoro com Barcelona e Paris, surgiu uma oportunidade quando meio Portugal estava à procura, mas eu não. Tinha um cargo de gestão numa multinacional, escritório no Parque das Nações com vista para o Tejo. Casamento marcado para Setembro.

E eis que o meu noivo recebe uma proposta de trabalho para o Médio Oriente via LinkedIn. Não era Nova Iorque mas era o dobro do que ganhávamos em Lisboa…

 “Ficamos 2 ou 3 anos e poupamos para viajar e comprar uma casa”
“Não te preocupes, quando lá chegar arranjo trabalho”
“Lá não vamos trabalhar 14 horas por dia, precisamos de abrandar o ritmo”
“Bora à aventura!”

Casamento antecipado, despedimo-nos da família e amigos, bilhete na mão e aterrámos no Dubai 8h depois.

O que nunca ninguém me disse é que partir por escolha e não por obrigação é exactamente o mesmo que ser “emigrante”. O apartamento no prédio de luxo com as duas piscinas, ginásio e vista para o Burj Khalifa é muito giro. Mas o concièrge que nos cumprimenta todos os dias não compensa as saudades.

Por isso, decidi escrever este texto num tom mais pessoal e dizer-vos o que nunca ninguém me disse antes de partir, juntando alguns conselhos da minha experiência.
Continua a ler

Subscrever

Recebe posts novos directamente no teu email.