Novidades do Licenciado. E Agora?

o-NEW-YORK-facebook

Passaram-se meses desde o meu último post e tenho-me debatido com a decisão entre deixar morrer de vez o Licenciado. E Agora? ou voltar a escrever ainda que com uma frequência (muito) incerta.

Até ver optei pela última, por isso deixo aqui um update do que se tem passado nestes últimos meses de hiato no blog.

Em Maio do ano passado ganhei a diversity visa lottery. Após um processo de entrevista e um longo ano de espera, deram-me um green card que me permite residir legalmente nos Estados Unidos por tempo indeterminado.

Sem pensar duas vezes, comecei a trabalhar num projecto que tinha na gaveta há algum tempo, despedi-me do meu emprego, vendi outra vez tudo o que tinha, fiz as malas, passei dois meses em Portugal com a família e comprei um bilhete só de ida para JFK. Continua a ler

A Vida é mais do que um Ofício

Escrevo frequentemente sobre fazer coisas diferentes, fora da nossa zona de conforto. Sobre não seguirmos um caminho tradicional e sermos persistentes naquilo em que acreditamos.

Para mim é fácil escrever sobre estes temas porque não segui uma carreira tradicional mas sobretudo porque vivo rodeada de exemplos de pessoas que desafiam o status quo.

Uma dessas pessoas é o Miguel.

Conheci-o como Espanhol (nome artístico) há quase 10 anos atrás num festival de Hip Hop que organizei e desde aí que acompanho o seu percurso. O Miguel é um artista independente que nunca se conformou com as limitações impostas pela dimensão do mercado português.

Continua a ler

Nostalgia do Futuro

Yeah I believe, I believe
But its a dream that I ain’t seen yet
Chasing a dream that I ain’t dreamed yet
But I’mma meet it halfway if I keep on walking, walking, walking

Always waiting for something good to find you
But if it don’t come what are you gonna do
And that’s why I’m walking, walking
Gotta keep on walking, walking

Hoje, acordei um ano mais velha.

Não sou daquelas pessoas que ficam deprimidas por fazer anos. Também não fico particularmente excitada com um aniversário, é simplesmente uma boa desculpa para ter a família reunida e às vezes fazer algo divertido com os amigos mais chegados.

Talvez por este ano estar longe de ambos, o meu estado de espírito presente é algo taciturno.

Hoje, não vos trago nenhuma mensagem. Apenas um reflexão espontânea na esperança que o gesto de traçar a caneta sobre papel me traga alguma clareza de espírito à medida que as palavras vão dando forma a frases, e as frases a parágrafos.

Tem-me vindo à memória um capítulo do Linchpin que há tempos li e que na altura me deixou a pensar. Mas apenas por momentos pois, como todas as coisas que nos fazem encarar os nossos defeitos e falhas pessoais, não foi preciso muito para me distrair com meras trivialidades.

O texto era sobre nostalgia. Não a real nostalgia que nos faz recordar memórias de um tempo que já passou, mas uma nostalgia talvez mais perigosa: a nostalgia do futuro.
Continua a ler

O Leitor Pergunta #6: Quem és tu para falar?

183359.strip_.print_

Há tempos recebi um comentário extenso que pode ser resumido numa questão perfeita para mais uma rubrica “O Leitor Pergunta”: Quem és tu para falar de áreas que não conheces?

Penso que o “quem sou eu para falar” já foi respondido aqui.

Inaugurei este blog com um post a dizer o porquê de o ter começado mas talvez não tenha expressado claramente qual a missão do Licenciado. E Agora?

Tudo começou quando me mudei para o Dubai e me vi novamente à procura de emprego. Era a quarta vez em apenas 7 anos daquilo que os meus amigos apelidam uma carreira de sucesso. Continue with reading

Juventude, Iogurtes & Rock n’ Roll

Imagem 31 Mar

Há dias surgiu mais uma polémica online que teve eco nos media nacionais, com direito a reportagem televisiva e tudo. Estou a falar do caso Danone.

Para os mais distraídos, a controvérsia incide sobre um anúncio divulgado junto de Universidades oferecendo um estágio curricular na fábrica de Castelo Branco. O anúncio comunicava como oportunidade a possibilidade de realizar a tese de mestrado sobre o tema do estágio, refeições na empresa e, pasme-se, a oferta semanal de uma caixa de 24 iogurtes.

Este caso já foi amplamente comentado mas escrevo este texto porque não li ainda uma opinião que me satisfizesse, apenas comentários extremados.

Num dos extremos temos os jovens (e não só) indignados com “o trabalho escravo” a troco de iogurtes. Continue with reading

Quando a Paixão encontra o Talento

No meu último artigo falei brevemente sobre 5 coisas que quem tem menos escolaridade pode fazer para competir num mercado de trabalho inundado de licenciados. O último ponto que referi foi “descobre a tua paixão”.

Este é um daqueles chavões que, sendo verdade, é difícil materializar em passos concretos… É difícil descrever o que é. Nem de propósito, esta madrugada a paixão caiu-me no colo na forma de um email.

Estou a trabalhar o CV de uma cliente e parte do processo consiste em colocar as perguntas certas para obter informação que não consta no currículo actual, para que o novo seja mais que uma lista de actividades e passe a reflectir quem a pessoa é.

Quando o email com as respostas chegou, às 5:40 da manhã, não consegui ignorar o “testamento”, virar-me para o outro lado e dormir. Li tudo até ao fim e não queria acreditar que tinha acabado. Eu já sabia que ela era uma excelente profissional, mas a paixão que tem pelo que faz é uma coisa de outro mundo. É um caso raro daquelas pessoas em que o talento se conjuga com a paixão e uma personalidade incrível.

Continue with reading

“Ya, ya… Mas quem é ela para falar?”

É uma pergunta legítima.

Bom, para começar, eu tenho a vossa idade. Mais coisa, menos coisa!

O problema da maioria dos livros e artigos sobre este tema é que são escritos por especialistas com idade para serem nossos pais. Estes gurus dos Recursos Humanos entraram no mercado de trabalho quando nós ainda nem sequer tínhamos nascido e não fazem puto o que é ser recém-licenciado à procura do primeiro emprego no século XXI.

Já eu, não me julgo grande entendida em coisa nenhuma mas aos 23 anos era directora de marketing e aos 25 estava a reportar ao CEO de uma multinacional líder de mercado. Resumido assim soa a uma carreira de sucesso, certo? E se vos disser que numa carreira de 6 anos, já estive 4 vezes à procura de emprego? Ouch!

Continue with reading

Ano novo, vida nova.

calvin-hobbes-new-years-resolutions-572x433

Mas que vida nova haverá em Portugal? Quando o desemprego jovem atinge os 36,8%, que resoluções de ano novo poderão fazer qualquer tipo de diferença na vida profissional de alguém com vinte e poucos anos? Que objectivos de carreira poderão ter aqueles que decidiram ficar, e não seguiram a solução de Passos Coelho?

A minha resolução para 2014 é esta: depois de ter partido, dar o meu melhor para ajudar quem não o fez.

Este blog é uma mistura de marketing pessoal e gestão de carreira, com base na minha experiência e nas leituras que vou fazendo. São dicas úteis para qualquer pessoa, mas mais direccionadas para estudantes universitários, recém-licenciados à procura do 1º emprego e jovens profissionais. Sintam-se livres para contribuir.

Feliz ano novo e um brinde. Aos que ficaram!

Subscrever

Recebe posts novos directamente no teu email.