Procurar emprego no Dubai – Parte 1

dubai_660

Desde que vivo nos Emirados Árabes Unidos que uma das perguntas que me fazem mais vezes é como procurar emprego Dubai, como fazer um CV para este mercado ou uma outra variação destas duas questões.

Não tinha noção da quantidade de portugueses que querem trabalhar no Dubai, são mesmo muitos. Por isso aqui fica o meu contributo, uma espécie de guia cimentado na minha própria experiência, bem como de amigos que aqui vivem.

Nesta primeira parte vou focar-me em 3 questões que penso toda a gente deveria ponderar antes contemplar a mudança.

1. Estás preparado?

Emigrar custa sempre mas, embora o Dubai pareça uma maravilha para quem observa de fora, às vezes pode ser difícil para quem cá vive. Quando as saudades apertam, a família está longe: à distância de um vôo de 8 horas que não custa menos de 800 euros. Um pouco menos se fizeres escala e demorares o dobro do tempo.

De Maio a finais de Setembro é praticamente impossível andar na rua com o calor e a humidade. Há certas tradições próprias dos países muçulmanos que é necessário respeitar, nomeadamente no Ramadão. O Dubai é uma cidade de passagem e por isso pode ser difícil fazer amizades que não sejam superficiais.

E se não dominas o inglês, dependendo da área, entrar no mercado de trabalho pode ser difícil, já para não falar do adaptação necessária quando se tem de lidar com culturas com uma ética de trabalho diferente. É preciso muuuuita paciência.

2. Compensa na tua situação?

Embora haja para todas as carteiras, manter o mesmo nível de vida que em Portugal pode tornar-se bastante dispendioso no Dubai. Certos salários podem ser altos mas as contas também vão acumulando.

No geral, só compensa emigrar para o Dubai quando se é um profissional qualificado e já se está numa fase da carreira ao nível de manager. Diria que, ao não ser que a situação em Portugal seja mesmo complicada, um salário de 15,000 dirhams (3 mil euros) seja o mínimo para compensar a mudança, caso seja apenas uma pessoa a trazer ordenado para casa.

Quem procura trabalhos em hotelaria, restauração, retalho ou início de carreira vai ser confrontado com imensa concorrência da Ásia Menor a competir por salários de 300 a 800 euros. Para trabalhar numa recepção de hotel, loja de roupa, servir à mesa ou estagiar numa empresa, compensa muito mais procurar na Europa ou mesmo ficar em Portugal.

Quem estiver interessado em saber médias salariais pode consultar o Glassdoor ou o relatório da Morgan McKinley.

3. Tens poupanças?

Começar vida no Dubai é bastante dispendioso para fazer face a todas as despesas associadas a burocracias, renda, mobília, etc.

Todos os documentos oficiais que vais necessitar aqui, como certidões de casamento ou certificados de habilitações, precisam de ser traduzidos para inglês, autenticados no notário e carimbados no Ministério dos Negócios Estrangeiros e na Embaixada dos UAE. Lembro-me que antes de vir contratei uma empresa de traduções que tratou do processo todo por 400 euros (apenas um dos documentos).

Todos os papéis que vão precisar de tratar aqui tem um custo associado e ligar serviços como água, luz e internet implica deixar uma caução. 200 euros de caução para água e luz, 50 euros para internet e telefone, 60 euros para converter a carta de condução.

As rendas da casa aqui não só são caríssimas como são pagas anualmente, o que implica adiantar logo o valor anual. Eventualmente consegue-se negociar o pagamento em 2 ou 3 cheques mas isso normalmente inflaciona o preço. Portanto tens de contar com 4 meses de renda adiantada, mais uma caução (5% da renda anual) mais a comissão do agente imobiliário (outros 5% da renda anual). Isto pode facilmente passar dos 6 mil euros.

Para compensar, praticamente todos os prédios têm piscina e ginásio.

Vir já com uma proposta de trabalho e negociar adiantamento da renda (que faz parte do pacote salarial) é o cenário ideal mas nem sempre se consegue. Conseguir umas semanas de hotel para os primeiros tempos é mais comum e ajuda muito.

Se estiveres mesmo determinado, vende tudo o que puderes. Nós vendemos um carro, uma consola e material de som. Juntámos aos nossos dois últimos salários e subsídios de férias e ainda tivemos uma pequena ajuda familiar que repusemos assim que recuperámos o dinheiro.

Mobiliário é o menos. Há IKEA para comprar o essencial baratinho e visto que isto é uma cidade de passagem, há sempre centenas de pessoas a ir embora e a vender mobiliário óptimo em segunda mão no OLX cá do sítio, o Dubizzle.

A nível de transportes, o metro não chega a todo o lado mas os táxis são baratos. Alugar um carro também se consegue por 300 e poucos euros por mês.

Alguns sites para pesquisar casas, além do Dubizzle, são o PropertyFinder e o Bayut. Se quiserem colocar dúvidas relativamente a burocracias ou perceber como é a vida no Dubai, um bom sítio para consultar é o Expat Forum.

Se ponderaste os três pontos, avança para o próximo artigo: Procurar Emprego no Dubai – Parte 2.

Curioso/a sobre como é o Dubai na época do Ramadão? Aqui fica um bom guia (em inglês).

25 comments

  1. Em geral, a parte inicial para a mudança para o Dubai está bem caracterizada, no entanto e para se picuinhas gostaria de indicar que o voo são à volta de 600€, não 800€ e que com escala são mais 3 a 4 horas. Relativamente às rendas ainda tem que se pagar penso que 4% de imposto de casa.

    Agora estou ansioso por ler a parte onde indica as vantagens de viver cá (EAU), porque existem muitas, a meu ver

    1. Olá Bruno,

      Obrigada pelo comentário. Em breve darei a minha opinião sobre as vantagens embora o meu objectivo inicial fosse responder às pessoas que já estão a tentar vir para cá e à partida terão em mente as vantagens.

      Fiz questão de salientar que o exposto é com base na minha experiência e nunca vi um bilhete da Emirates, directo, a menos de 700 e muitos euros. Ainda agora fiz duas pesquisas para datas random, em Novembro e Janeiro e não havia nada a menos de 4150 dhr, isto sem ser a voar ao fim-de-semana.

      Nas datas que a maioria pretende voar – Natal e Verão – os preços chegam mesmo a passar bastante dos 6 mil dirhams. Com escala é possível encontrar apenas 3 ou 4 horas a mais, mas também pode acontecer ficar-se 6 ou 7 na ida ou no retorno, tudo depende das datas.

      Não referi o imposto municipal porque é um custo mensal (5%) que vem na factura da DEWA e apenas me foquei nos custos iniciais para salientar a necessidade de vir com algum dinheiro para alguém se instalar quando chega e ainda não recebeu o primeiro ordenado do Dubai.

      Espero que o próximo artigo seja interessante e se houver alguma coisa a acrescentar, farei com todo o gosto 🙂

  2. Olá Rute,

    Um enorme obrigado pela informação partilhada. O Dubai é uma cidade que me fascina imenso (embora nunca aí tenha estado) e seria um sonho poder aí viver, tenho consciência de que não serão tempos fáceis no início mas devagar talvez eu consiga chegar longe. Li também o seu artigo referente à criação de um excelente CV e concordo em 100% com tudo o que a Rute escreveu.

    Um bem haja!

    1. Obrigada Diogo!

      Fico feliz que tenhas achado a informação útil. E talvez o artigo tenha um tom um pouco negativo porque tentei contrariar o cenário cor de rosa / ruas de ouro / dinheiro do petróleo que a maioria das pessoas associa ao Dubai. Mas a verdade é que aqui se tem uma qualidade de vida como em poucas outras cidades no mundo e há muitos pontos positivos também.

      Se quiseres saber alguma coisa em específico sobre a cidade, mercado de trabalho, lifestyle, etc estás à vontade para perguntar, tentarei responder o melhor que sei.

      Bem haja,
      Rute

      1. Olá Rute,

        Obrigado pela tua resposta e pela atenção dispensada. Como te disse anteriormente, o Dubai é uma cidade que me fascina muito, seja pela sua arquitectura, pelo lifestyle que a mesma respira, pela sua beleza ou mesmo pelo facto de neste momento ser uma cidade onde as oportunidades para abraçar uma qualidade de vida superior à que o nosso país permite ter. Na verdade, a minha relação com o Dubai começa a ser uma constante no meu dia-a-dia, ou dou por mim a ler as news mais atuais ou a analisar o mercado de trabalho na busca e esperança de uma oportunidade. Quero muito dar os primeiros passos (que considero os mais importantes) mas sinto-me um pouco perdido nos mesmos. Any tip? 🙂

  3. Eu gostaria de saber uma coisa que não chegou a dizer, se compensava para uma mulher trabalhar no Dubai, se é perigoso para uma mulher aventurar-te profissionalmente devido às restrições religiosas e sociais. Será que também sofreríamos de alguma punição ou estaríamos de certa forma inseguras e desprotegidas?

    1. Olá Margarida,
      É um ponto interessante mais por reflectir um estereotipo e uma imagem comum que o exterior tem do Dubai – que reflecte o que se passa noutros sítios do Médio Oriente.

      Existe dificuldade em encontrar emprego por ser ser mulher? Sim. É mais difícil ter acesso a cargos de management por se ser mulher? Sim.

      Agora perigoso? Não, de todo.

      Na realidade não é assim tão diferente do que se passa em Portugal.

      Não sei que tipo de punições tens em mente mas há imensas mulheres profissionais no Dubai, muitas das quais avançaram bastante na carreira aqui, mesmo em ambientes tradicionalmente masculinos como consultoria, IT, gestão…

      Quanto a insegurança posso-te dizer que o Dubai é mais seguro que Portugal. Nunca me senti numa situação de perigo, medo ou insegurança e vou sozinha a todo o lado.

      1. Ok agradeço a resposta. Uma das punições que são feitas é referente ao vestuário, por exemplo uma mulher que vista calças de ganga no Médio Oriente é considerada prostituta.
        Eu sou licenciada em Gestão Aeroportuária e estou formada para trabalhar em todo o tipo de cargo dentro de um aeroporto, heliporto ou aeródromo e não qualquer experiência profissional quer seja no meu ramo ou fora.Pensei que se encontrar um estágio dentro da aviação seria mais fácil entrar no mercado do Dubai mas não encontrei informação sobre isso.

        1. Hmmm penso que isso será uma generalização injusta pois o Médio Oriente tem inúmeros países e no Dubai farto-me de ir trabalhar de calças de ganga, as minhas colegas vão de saias curtas ou vestidos e ninguém é vista como prostituta… Aliás, nunca ouvi tal coisa de nenhum país do Médio Oriente (embora nalguns casos óbvios como a Arábia Saudita seja evidente que as mulheres andam tapadas).

          Mas se considerarmos Oman, Emirados Árabes Unidos, Bahrain, Egipto, Jordânia, Líbano, Túrquia… são todos países onde é perfeitamente aceitável usar calças de ganga.

          Há bastante emprego na aviação aqui – aconselho a seguir a Emirates e a Etihad Airways no LinkedIn e a estar atenta às ofertas de emprego que são publicadas.

  4. Boa Noite

    Eu tenho uma proposta de emprego na area de engenharia para Abu Dhabi, uma empresa conhecida na area da ind. militar. Gostava de saber se o que li no seu artigo sobre o Dubai sera aplicavel a Abu Dhabi (o pais e o mesmo)?

    Outra questao sera o nivel salarial? Posso dizer que essa proposta de emprego e superior a qualquer uma que consigo encontrar aqui em UK mas ha pontos a negociar como a casa e viagens.

    Outra questao interessante, e sobre a natureza dos contratos, a proposta que tenho e de contrato permanente mas nao sei muito bem o que significa permanente nos EAU. Por exemplo permanente em Portugal nao e o mesmo que em UK.

    Saudacoes

    Jose Carlos

    1. Olá José,

      O que escrevi aqui é unica e exclusivamente sobre a minha experiência no Dubai pelo que não posso falar por Abu Dhabi pois nunca lá vivi e só lá fui 4 ou 5 vezes. É sem dúvida uma cidade mais pequena, mais pacata e mais tradicional.

      A nível salarial, por norma é melhor que o Dubai mas não faço ideia como será a indústria militar pelo que não quero estar a induzir em erro.

      São no mesmo país mas são duas cidades e dois emirados diferentes – não sei se as leis laborais serão as mesmas.

      Aconselho a fazer alguma pesquisa online e a colocar perguntas no fórum que recomendei (Expat Forum) pois há lá bastantes expats que vivem em Abu Dhabi.

      Boa sorte.

  5. Olá Rute,

    Excelente texto, parabéns!

    Relativamente ao ponto 3 – estou assustado.
    Tenho poupanças, algumas, nada de mais. Nada que dê para adiantar assim já 4 ou 5 meses de renda anual, mais as comissões que referes.

    Tenho referido no grupo do Face que tenho dado prioridade a Doha, mas o certo é que as propostas mais concretas têm vindo do Dubai. Agora, como ainda não tinha começado a pesquisar casa (não gosto de meter a carroça à frente dos bois, uma coisa de cada vez) não fazia ideia que a renda seria anual. Triste novidade para mim.

    Não posso vender o carro, a minha mulher vai ficar cá. Não posso vender a minha casa no Porto. As empresas com quem tenho falado, prometem casa nos primeiros 2 meses, mas depois tenho de arranjar uma solução

    Obrigado

    1. Olá Tiago,

      Sei bem que não é fácil, eu também vim com “algumas poupanças mas nada demais”. No nosso caso juntámos as tais poupanças ao primeiro ordenado que o meu marido recebeu para fazer face às despesas e ao fim do mês de hotel que nos deram pudemos mudarmo-nos.

      Teres 2 meses de hotel é óptimo e talvez com 2 ordenados já consigas pagar 1/3 ou 1/4 da tua renda anual, dependendo de onde queres viver.

      Outra coisa que podes fazer é tentar negociar com a tua empresa um adiantamento da parcela do teu ordenado correspondente a accommodation, há algumas que o fazem.

      Ou podes pedir para te passarem 3 ou 4 cheques pre-datados no valor anual da renda – depois descontam-se esse valor dos ordenados. Esta solução é mais comum que a anterior.

      É tudo uma questão de mencionares estes pontos antes de fechares uma oferta. Só pelo facto de te terem dado 2 meses de hotel dá para ver que é uma empresa com boas regalias para expats ocidentais, de certeza que te vão poder ajudar na transição.

      Boa sorte!

  6. Ola Rute. me ofereceram um salario de 11 mil reais pra trabalhar ai em dubai.. seria um bom salario ou passarei dificuldades com esssa quantia por mes?
    agradeço..

  7. Olá Rute.
    Gostei muito do que li. Eu sou formadora de estética, tenho empresa aberta aqui em portugal. O que eu gostaria de saber era se é possivel ir dar formação ai, só de vez em quando para dar a formação? A quem me devo dirigir? A formação é mais direccionada para portugueses.

  8. Olá Rute,

    Vou me mudar para o Dubai em breve. Pelo que sei a embaixada portuguesa nos EAU está em Abu Dhabi e terei quel lá ir para me registar. Podes indicar alguma coisa relativamente ao atendimento? É preciso reservar um dia inteiro ou basta uma manhã/tarde?

    Obrigado.

  9. ola
    Gostei do que li a achei muito util, dá para fazer contas de cabeça.
    Tive uma proposta para o dubai, e tenho estado a analizar as possibiliaddes e para isso contava com a tua ajuda.
    Visto que tens mais experiencia que eu a viver numa mega-cidade o que me dizes de salario de 4500.00 dirhams mas sem despesas de habitação.

    Aguardo a tua resposta.
    obrigado

Deixa um comentário

Subscrever

Recebe posts novos directamente no teu email.