O Leitor Pergunta #1: Não fui seleccionado. E agora?

recruiting

De há uns meses para cá tenho recebido uma quantidade incrível de emails com feedback sobre o que escrevo por aqui e nunca poderia ter imaginado que um blogzeco tivesse um impacto tão grande e real na vida de leitores que desconheço mas por quem passei a nutrir grande carinho.

Desde pessoas que agradecem pelas dicas práticas, outras que ficaram com motivação para escreverem blogs ou criarem sites pessoais, pais que me dizem “tenho que mostrar isto aos meus filhos!” e até outros portugueses espalhados pelos quatro cantos deste mundo que partilham um pouco das suas lutas diárias, longe da família.

Sinto-me muito abençoada e agradecida por toda a atenção. Não me considero inspiração para ninguém mas vou continuar a dar um bocadinho de mim aqui neste espaço.

Visto que muitos dos emails vêm carregados de perguntas e tenho reparado que muitas se repetem, achei por bem inaugurar uma rubrica semanal onde respondo a pelo menos uma pergunta.

Podem colocar as vossas questões por email, preencher este formulário, deixar nos comentários ou até na página de facebook do “Licenciado. E Agora?” e todas as quintas-feiras irei seleccionar uma questão para responder.

Quero deixar claro que eu não possuo as respostas às questões filosóficas da vida, nem a questões nenhumas. Não são respostas científicas nem certas ou erradas. São apenas a minha opinião sincera. Como costumo dizer, vale o que vale.

Mas passemos ao que interessa, a pergunta desta semana:

O que fazer quando vou a uma entrevista e não sou seleccionado?”

O meu amigo Pedro acabou agora o mestrado em Psicologia Clínica e está à procura de um estágio. Para vos contextualizar, o Pedro não é o aluno average: terminou com uma nota altíssima e era aquela pessoa a quem os colegas recorriam quando tinham dúvidas. Mas também não é o típico bom aluno que decora a matéria toda e nunca vive para lá dos livros.

É um o tipo de pessoa que está super actualizado sobre tendências mais recentes na área dele, que tomou iniciativa, envolveu-se em projectos durante o curso e escreve um blog. Não sendo também o típico job seeker que fica só em casa sentado a responder a anúncios, conseguiu uma entrevista num hospital que nem sequer tinha nenhuma vaga anunciada.

A entrevista correu bem em todos os aspectos mas por alguma razão não ficou: “Será que devo perguntar porque não fiquei?”

A minha resposta é: claro que sim!!

Deves perguntar sempre e especialmente quando correu bem e foi criada empatia com o entrevistador. É importante perceber se foi algo que podes melhorar no futuro ou se foi um factor que não dependia de ti. Além de identificares pontos de melhoria, também te permite encerrar o assunto sem ficares a matutar ou com pena de ti próprio.

Se possível, telefona à pessoa em questão e faz a pergunta mas não fiques por aí. A maioria das pessoas não gosta de conflito ou de dizer coisas desagradáveis portanto é provável que a resposta seja politicamente correcta. É preciso ter alguma sensibilidade na forma de colocar as questões e deixar a pessoa à vontade para ser honesta.

Algo deste género:

– Tu: Boa tarde Lídia, daqui fala o Rui Campos, estive consigo na semana passada a entrevistar para o cargo de project manager. Como está? Tem dois minutos?
– Lídia: Olá Rui, bem, obrigada. Com certeza.
– Tu: Queria agradecer-lhe mais uma vez e perceber porque decidiu avançar com outro candidato.
– Lídia: Bom, na realidade gostámos de si mas havia um candidato com mais experiência na função em questão.
– Tu: Obrigada pela honestidade. De qualquer das formas, foi óptimo conhecer melhor a vossa empresa e gostei imenso da conversa interessante que tivemos. Será que posso perguntar-lhe o que poderei melhorar para a próxima entrevista?

Esta última é a mais importante, não só porque permite-te identificar pontos de melhoria mas porque deixa uma excelente impressão. Quase ninguém faz isto. Se por algum motivo o candidato que até tinha mais experiência não se adaptar e passados 2 meses tiverem de contratar uma pessoa nova, adivinha de quem se vão lembrar?

Há outras situações em que a pessoa realmente gostou imenso e estava disposta a contratar-te mas cortaram o budget do departamento, a contratação não foi aprovada, ou apareceu um candidato interno com prioridade… À partida isto não deverá acontecer numa empresa organizada mas na realidade nem sempre é assim. Neste caso deves fazer outra pergunta.

– Tu: Boa tarde Lídia, daqui fala o Rui Campos, estive consigo na semana passada a entrevistar para o cargo de project manager. Como está? Tem dois minutos?
– Lídia: Olá Rui, bem, obrigada. Com certeza.
– Tu: Queria agradecer-lhe mais uma vez e perceber porque decidiu avançar com outro candidato.
– Lídia: Oh Rui eu confesso que gostaria imenso de contratá-lo mas infelizmente o budget não foi aprovado pelo director e acabámos por não contratar ninguém. Tenho imensa pena e desejo-lhe sorte na procura.
– Tu: Confesso que também fico com pena, acho que seríamos um bom match. Lídia, parece-me ser uma pessoa bastante actualizada. Por acaso tem conhecimento de alguma vaga que possa abrir brevemente na nossa indústria?
– Lídia: Bem, agora assim de repente não estou a ver, mas tenho uma ex-colega, a Sílvia Santos, a trabalhar na empresa X e sei que o departamento deles está em crescimento. Talvez valha a pena contactar…
– Tu: Óptimo, muito obrigada! Lídia, posso dizer que falei consigo?

O objectivo aqui é conseguir um novo lead e partir já com uma referência de alguém que trabalha na indústria. Nem sempre resulta, mas visto que não ficaste com o emprego, também não tens nada a perder.

No caso do Pedro, foi-lhe dito que gostaram muito dele mas que ainda era novinho, queriam alguém com mais experiência… para um ESTÁGIO!! Ora, eu identifico-me perfeitamente com esta situação porque há anos que trabalho com o handicap de parecer 10 anos mais nova e o que tenho a dizer é: ainda bem para o Pedro! Se naquele hospital não valorizam tudo o que ele tem para oferecer só porque parece novo, então também não o merecem. Siga para a próxima!

E por falar em próxima… Tens questões para a próxima quinta-feira?

Deixa um comentário

Subscrever

Recebe posts novos directamente no teu email.